sábado, 13 de dezembro de 2014

Escola cristã em Bangladesh sofre perseguição

13 dez 2014BANGLADESH

Radicais extremistas islâmicos atacaram uma escola cristã em Bangladesh, que acolhe crianças de todas as religiões, em resposta a moradores que ficaram indignados com os rumores que indicam que a escola forçava crianças muçulmanas a se converterem ao cristianismo
13_Bangladesh_0500100023
Na manhã do dia 5 de novembro, uma multidão de extremistas islâmicos atacou a Kim Steve Mission School localizada na cidade de Konabari. Falando à World Watch Monitor, uma autoridade da Love Mission Bangladesh disse que a multidão era composta por cerca de 200 pessoas.
Os alunos não estavam fisicamente feridos, mas 12 dos seus 14 funcionários foram espancados. A professora Sumitra Kunda, 25, sofreu uma lesão grave na cabeça. Outro professor, John Prokash Sarker, disse que conseguiu fugir de seis estudantes das madrassas, armados com facas e facões, depois de ser forçado a sair de sua sala de aula.
Rumores e mais rumores
Professores de duas madrasas locais despertaram o descontentamento, indo de porta em porta informando que a escola convertia os alunos muçulmanos pobres ao cristianismo.
Eles distribuíram panfletos afirmando que aqueles que permitiram que seus filhos para estudar em Steve Kim Mission School não são bons cidadãos e estavam condenando os filhos ao castigo eterno.
O chefe administrativo do distrito de Gazipur, vice-comissário Nurul Islam relatou à World Watch Monitor que a alegação de converter os alunos muçulmanos ao cristianismo na escola era falsa e sem fundamento. "Eu conversei com muitos moradores do local e eu não encontrei veracidade da alegação reivindicada pelos professores das madrassas de que a escola está convertendo os estudantes pobres ao cristianismo", disse Islam.
"Verificamos que alguns professores das madrassas não gostavam de ter instalada na localidade uma escola cristã missionária, disse Islam. Mondol testemunhou que alguns dos rumores incluíam relatos de que membros da nossa escola 'estão colocando o Corão, o livro sagrado do Islã, sob os pés das crianças"e que toda a comida que fornecem é feita de carne de porco’.”
"Muitos tutores dos alunos questionaram por várias vezes se estamos convertendo as crianças ao cristianismo", disse ele, e autoridades das madrassas ameaçaram expulsar do país os pais dos estudantes muçulmanos, a menos que eles retirem seus filhos da nossa escola.
Escolas cristãs historicamente bem-vindasDe acordo com a Asia News, apesar de 90% dos alunos não serem cristãos, escolas e faculdades cristãs são consideradas as melhores opções em Bangladesh.

O Steve Kim Mission School é novo na região e situado no distrito de Gazipur, uma vasta área industrial de fábricas de vestuário, cerca de 50 quilômetros ao norte da capital Dhaka. Desde a sua criação em primeiro de abril deste ano, tem inscritos cerca de 200 estudantes muçulmanos. Ele oferece ensino regular, do primeiro ao quarto ano.
Uma das suas ambições tem sido proporcionar para as crianças carentes locais, cujos pais são na sua maioria trabalhadores da fábrica de vestuário, através da oferta de ensino gratuito, uniformes escolares, livros, lápis e refeições.
De 154 milhões de habitantes de Bangladesh, muçulmanos sunitas constituem 90% e os hindus 9% (censo de 2001). O 1% restante é principalmente cristã e budista.
FonteWorld Watch Monitor
TraduçãoJunia Vasconcellos

Nenhum comentário: