terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Governo nega emprego e educação aos cristãos na Índia

15 dez 2014ÍNDIA

O ministro da justiça social na Índia, Thavar Chand Gehlot, disse que não é do interesse do governo estender benefícios aos cristãos, pois isso causaria ainda mais conversões ao cristianismo
15_India_0320100107
O governo da Índia afirma que não se deve estender benefícios, como emprego e assistência educacional, aos cristãos mais pobres do país. “Por um lado”, ele disse, “não há cristãos entre os dalits* na Índia. Por outro, estender os benefícios do governo para os cristãos pobres encorajaria os também pobres índios hindus a se converterem na esperança de qualificação para os programas de assistência social”.
As declarações do ministro ao The Times of India, zombam de ativistas que trabalham com os dalits cristãos. Os advogados de cristãos e dalits muçulmanos já tentaram por décadas garantir a estes o acesso a emprego, educação e moradia concedidos pelo governo.
"Como líder de inúmeros dalits cristãos, eu tenho de afirmar que a posição do ministro é infeliz", diz o Rev. Kumar Swamy, secretário nacional do All India Christian Council, à World Watch Monitor.
"A Constituição diz claramente que os cidadãos não serão discriminados com base na religião", disse Swamy. A disposição do governo de benefíciar aos hindus dalits, por um lado, e a recusa de auxílio para dalits cristãos e muçulmanos por outro lado”, disse ele, “é a violação de um direito fundamental de igualdade perante a lei garantida no âmbito da Constituição."
*Nome dado aos cidadãos mais pobres e marginalizadas do país, às vezes chamados de "intocáveis".
FonteWorld Watch Monitor
TraduçãoJunia Vasconcellos

Nenhum comentário: