terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Autoridades do Zimbabwe ameaçam fechar ministério cristão

20 jan 2015ZIMBABWE

Em um ato que vem se repetindo por todo Zimbabwe, autoridades governamentais declararam um novo proprietário da fazenda Maleme, em Bulawayo, ameaçando seus donos cristãos com a prisão, por se recusarem a deixar a terra que abriga os ministérios Shalom e Ebenezer
20_Zimbabwe
A liderança dos ministérios apresentou um apelo oficial para a reversão da aquisição de terras e, atualmente, está envolvida em difíceis negociações com os funcionários distritais.
Ao Sr. Cunningham, proprietário da fazenda Maleme, foi dito em 18 de dezembro que a terra passou a pertencer ao Sr. Mashingaidze, e que esta decisão era definitiva. Mais tarde, no mesmo dia, o oficial responsável acompanhou o novo proprietário até a fazenda para que ele pudesse fazer um inventário de todos os seus bens, alertando os cristãos que se alguma coisa fosse retirada do local, isso seria considerado roubo. Instruídos a cessar todas as operações agrícolas, disseram-lhes para preparar a entregar a fazenda para o novo dono e encerrassem o acampamento cristão Shalom, que está situado no local.
Desde 1958, a fazenda Maleme abriga um acampamento interdenominacional, conhecido como Shalom, que é fortemente subsidiado de operações agrícolas, a fim de fornecer instalações sem fins lucrativos para as igrejas em todo o país. Em 2007, outra porção da terra foi dedicada ao desenvolvimento do ministério Ebenezer, que treina 75 aprendizes em agronegócios a cada ano, atraindo estudantes de toda a região de Matabeleland.
Autoridades distritais disseram ao Sr. Cunningham que ele seria capaz de manter parte das terras utilizadas pelo ministério Ebenezer se não houvesse reação à aquisição e, se ele colaborasse em deixar a fazenda sem relatar o incidente a ninguém. Explicando às autoridades que, sem a fazenda, ele estaria sem uma renda e incapaz de financiar as operações em Ebenezer, ele foi informado de que deveria se preparar para encerrar o ministério.
O acampamento Shalom soma 16 mil visitas por ano. A programação em andamento antes do incidente relatado tinha o objetivo de expandir o programa Ebenezer e dobrar o número de aprendizes este ano.
FonteBarnabas Fund
TraduçãoAna Luíza Vastag

Nenhum comentário: