domingo, 11 de janeiro de 2015

Somos um com a Igreja síria

11 jan 2015SÍRIA

A Igreja síria é uma das mais antigas do mundo. Durante quase vinte séculos, permaneceu firme, apesar das dificuldades. Há seis anos, a Portas Abertas se uniu aos cristãos na Síria a fim de fortalecê-los de diferentes maneiras
11_Siria_0260010235
Com a chegada de dezenas de milhares de refugiados iraquianos à Síria depois da guerra do Iraque, em 2003, as igrejas sírias passaram a receber essas pessoas e apoiá-las em suas necessidades. "Foi quando a Portas Abertas começou a entrar em cena", conta Roger*, responsável pela atuação da organização no país.

"Nos anos anteriores, a Igreja vivia em liberdade, de modo que a Portas Abertas não atuava na Síria. Mas, a partir da vinda de tantos refugiados iraquianos, a situação mudou e decidimos ajudar a Igreja síria para que ela pudesse abençoar esses refugiados – em especial, os cristãos”, continuou ele.

Esse foi o início de um compromisso de longo prazo entre a Igreja síria e a Portas Abertas. "Tão logo, passamos a ajudar os cristãos sírios com Bíblias, literatura cristã e treinamento”, conta Roger. “Claro, até então, ninguém sabia o que aconteceria no futuro próximo. Alguns anos mais tarde, com a guerra na Síria, vemos o quão importante foram esses primeiros anos da Portas Abertas no país para a construção de uma rede de relações com muitas denominações locais".

Por meio das igrejas, a Portas Abertas pôde ajudar milhares de famílias com pacotes alimentícios e de higiene. Em 2014, o número de famílias apoiadas mensalmente subiu para 9 mil. As igrejas apoiam não apenas os cristãos, como também pessoas de outras confissões religiosas, mostrando o amor de Cristo de uma forma muito prática a eles.

"Eu vejo como podemos fazer a diferença através do trabalho que estamos realizando. Precisamos ir em frente. Fico feliz em ver que este é um esforço conjunto de diferentes igrejas e denominações”, comenta Fathi, de Aleppo.

Talib, de Damasco, afirma: “O que nos motiva é que as pessoas precisam de Jesus. Ele é a única esperança. Nós somos o instrumento que ele usa. É por isso que não deixaremos o país, apesar dos perigos."

Em 2015, a Portas Abertas continuará caminhando lado a lado com a Igreja síria, fortalecendo e incentivando nossos irmãos. Contamos com você!

*Nome alterado por motivos de segurança.
FontePortas Abertas Internacional
TraduçãoAna Luíza Vastag

Nenhum comentário: