sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

“Prepare-se para o céu agora”, diz sobrevivente do ataque a Igreja de Mombasa

12 fev 2015QUÊNIA

Era sobre isso que pregava o líder de uma igreja em Mombasa, Phillip Musasa, dez minutos antes da igreja ser atacada. Sobreviventes do ataque relataram que Phillip falava sobre a consciência de ser chamado aos céus a qualquer momento, e depois disso foi alvejado e morto, durante o ataque
12_Kenya_0270100304
Assistindo à reunião, bem na frente, Denis Nicholas, 39 anos, milagrosamente sobreviveu ao ataque e viveu na pele as palavras de Phillips. “Precisamos conhecer e manter as prioridades corretas, porque como dizia Philip ao ser morto, Cristo pode nos chamar a qualquer momento", declarou ele a abrir as portas de sua casa em Likoni, Mombasa.
No domingo, 23 de março de 2014, supostos atiradores do grupo extremista al-Shabaab entraram durante uma reunião de uma igreja cristã, alvejando a congregação. O pastor Phillip estava foi um entre os sete cristãos mortos e Denis, junto com muitos outros, gravemente feridos.  Sobrevivendo múltiplos ferimentos de bala, Denis e sua esposa Ruth recontam sua história extraordinária.
“Eu ouvi um barulho e achei que fosse um pneu estourando, mas no momento seguinte, vi o Philip caindo. Antes que me desse conta do que estava acontecendo, eu senti algo como se tivesse levado um soco, como um pulo de minha cadeira, eu fui jogado ao chão. Tentei me levantar, mas senti algo muito forte me bater de novo. Não entendia o que estava acontecendo e tentando levantar novemente, recebi o terceiro tiro. Só então percebi que eram balas. Eu estava perdendo as forças e podia sentir a vida drenando de mim e estava determinado a perdoar o atirador. Lembro-me de ter sussurrado: ‘Senhor, eu os perdoo, eu os perdoo, por favor, perdoe-os também’. Em seguida, perdi a consciência.
Ruth, que havia se refugiado embaixo de um assento quando começou o tiroteio, viu tudo de onde estava e ficou o tempo todo ao lado de Denis. Os médicos deram Denis como morto, pois estavam mais preocupados em tentar salvar outros que ainda tinham chance de vida.  Mas logo depois, um médico viu que ele ainda estava vivo, e trabalhou para salvá-lo. Durante os exames, descobriram que uma bala ficara alojada mílímetros de seu coração, outra estava há uma polegada de seu pulmão e a terceira, por pouco, não atingira sua coluna. “Foi um milagre!”, celebrou Ruth. 
Durante a cirurgia de remoção das balas, ele novamente foi dado como morto. A caminho do necrotério, os médicos o ouviram espirar e voltaram para o quarto com ele. “Mas o que me abençoou foi que no hospital eu pude falar do amor de Jesus para um jovem e levá-lo a uma decisão de fé. Ele havia sido esfaqueado no estômago e foi internado na mesma ala. A ferida abria-se e os médicos não tinham certeza de que ele iria sobreviver. Ele também perdeu a esperança e começou a chorar. Eu empurrei minha cadeira de rodas para o lado de sua cama e falei com ele a respeito de Cristo. Nós fizemos isso novamente no dia seguinte, e no terceiro dia ele aceitou a Cristo como seu Salvador. Milagrosamente, a ferida começou fechar e ele recebeu alta um dia depois que eu. Se eu fui baleado apenas pela oportunidade de falar de Cristo a ele, então valeu a pena”, conclui Denis.
Para Denis, o que ficou de importante nesse episódio doloroso e assustador, foi a importância do perdão e de armazenar nossos tesouros no céu. "Perdoe. Não podemos perder o céu para nada, para ninguém. Perdoe”, repete. “As coisas materiais não têm valor eterno, mesmo que precisemos de dinheiro para viver neste mundo ... Viva pronto!”, afirma.
Pedidos de oração• Agradeça a Deus por milagrosamente ter poupando a vida de Denis.
• Agradeça a oportunidade de Denis poder levar o jovem no hospital a Cristo
• Louvado seja Deus por Ruth, que continua a abençoando Denis com seu amor e sendo modelo de Cristo no cuidade de si mesma e de seus filhos.
• Ore para que o Senhor pela provisão e recuperação econômica da família.
• Ore para que Deus abençoe os filhos do casal, Gérson e Debora. Que eles possam crescer tementes a Deus
FontePortas Abertas Internacional
TraduçãoRegina Andrade

Nenhum comentário: