segunda-feira, 2 de março de 2015

Estado Islâmico destrói mais de 8 mil livros e manuscritos raros no Iraque

27 fev 2015IRAQUE

Acervo de instituição pública iraquiana incluía raridades de até 5.000 a.C., segundo a Unesco. O grupo queimou muitos livros e levou outros embora – dentre eles, publicações de temas religiosos
27_Iraq_0260100557
Militantes do Estado Islâmico (EI) queimaram pelo menos 8 mil livros e manuscritos raros da biblioteca pública de Mosul, no Iraque, no último domingo (22). Segundo o diretor do local, moradores da região tentaram convencer os radicais a não destruírem instalações da biblioteca, mas eles acabaram explodindo praticamente todo o acervo. Eles fizeram depois uma fogueira com livros culturais e científicos, e ainda levaram embora livros infantis e religiosos, segundo testemunhas. No mesmo dia, o EI também destruiu uma igreja e o teatro da universidade local.
Em 2003, invasores destruíram grande parte do local, roubando vários livros e manuscritos. O conteúdo acabou sendo recuperado e devolvido, segundo o ex-diretor adjunto da instituição, Qusai al-Faraj.
Em julho de 2014, o EI destruiu em Mosul um santuário de dois profetas reivindicados pelos cristãos locais e os próprios muçulmanos.
Mosul foi tomada pelo EI em junho do ano passado, durante o momento mais crítico da expansão territorial do grupo. Forças curdas, com apoio dos EUA e do governo iraquiano, têm lutado para retomar a cidade.
FonteO Globo

Nenhum comentário: