quinta-feira, 12 de março de 2015

Pastor canadense desaparece na Coreia do Norte

12 mar 2015COREIA DO NORTE

A organização International Christian Concern informou que uma igreja no Canadá anunciou o desaparecimento de seu pastor depois de uma viagem humanitária à Coreia do Norte, no final de janeiro. Ele não retornou para casa no voo programado para o início de fevereiro
12_CoreiadoNorte_Canadense
O porta-voz da Igreja Presbiteriana Light Korean em Toronto, Lisa Pak, disse semana passada que o pastor Hyeon Soo Lim viajou da capital do Canadá para a Coreia do Norte como parte de uma missão humanitária. Essa viagem, de acordo com a Fox News, é uma ocorrência regular para o pastor, uma vez que ele "apoia um lar de idosos, uma creche e um orfanato" no país.
Lim, de 60 anos, chegou à Coreia do Norte no dia 31 de janeiro e deveria estar em casa em 4 de fevereiro. Em vez disso, no entanto, nada se sabe do pastor desde que ele entrou no país. "Nós não queremos causar histeria desnecessária. Nós só queremos saber se ele está bem", disse Pak.
De acordo com a agência de notícias Asia News, o pastor Lim é "totalmente apolítico" e já fez mais de 100 visitas à Coreia do Norte. Casado e com um filho adulto, ele participou do crescimento da Igreja Presbiteriana Light Korean de cinco famílias para três mil membros, relata a ABC News. "A igreja está sob estresse", disse o vereador de Toronto, Raymond Cho, um amigo de longa data do pastor Lim. Cho indicou que Lim era bem conhecido por ajudar norte-coreanos necessitados. "Se o estiverem mantendo detido por qualquer motivo, realmente não soará bem para a Coreia do Norte", disse ele.
Cristãos têm sido presos e enviados para campos de trabalhos forçados na Coreia do Norte nos últimos anos por atividades semelhantes. Kenneth Bae, um cristão dos Estados Unidos, passou dois anos em um campo de trabalhos forçados depois de viajar para a Coreia do Norte. Ele foi acusado de "atos hostis contra a República", que incluiu tentativas de derrubar o governo. Bae cumpriu dois anos de sua pena original de 15 anos, antes de ser libertado. Da mesma forma, um missionário australiano, John Short foi preso em fevereiro de 2014 por distribuir material religioso. Ele foi solto um mês depois, por "razões humanitárias".
Classificação da Perseguição Religiosa
Segundo pesquisas da Portas Abertas, há 13 anos consecutivos, a Coreia do Norte é o país mais opressor aos cristãos. Leia mais.
FonteICC
TraduçãoAna Luíza Vastag

Nenhum comentário: