sábado, 23 de maio de 2015

Eleições na Etiópia acontecerão amanhã, 24 de maio

23 mai 2015ETIÓPIA

Neste domingo, a Etiópia vai realizar eleições regionais e legislativas pela primeira vez desde a morte do ex-líder Meles Zenawi, que governou o país de 1995 até sua morte em 2012. Ao longo desses anos, a pressão do governo e de líderes tribais tem feito o cotidiano dos cristãos ainda mais difícil
23_Etiopia_0110100242
Muitos consideram o resultado da eleição deste ano bastante previsível, com uma clara vitória do partido governante, a Frente Popular Revolucionária da Etiópia (EPRD, sigla em inglês). O partido controla atualmente 97% dos lugares no Parlamento.

Os partidos de oposição são demasiadamente fragmentados para produzir quaisquer alternativas significativas, e queixam-se sobre a situação de desigualdade em face às restrições da mídia. No entanto, em alguns níveis regionais, partidos de oposição estão desafiando o EPRD e seus afiliados, na esperança de ganhar pelo menos alguns assentos no Parlamento. Além disso, muçulmanos estão declaradamente insatisfeitos com o partido no poder e podem acabar votando a favor da oposição.

Fontes locais disseram à Portas Abertas que, se o resultado não for como a oposição espera, haverá alegações de fraude eleitoral que poderão resultar em violência. O confronto recente entre a polícia e moradores de Adis Abeba durante as manifestações após o assassinato de cristãos etíopes pelo Estado Islâmico, na Líbia, mostra o nível de descontentamento da população (leia 
Estado Islâmico executa cristãos etíopes).

Contatos no país temem uma repetição da violência ocorrida após o anúncio dos resultados das eleições de 2005, em que pelo menos 122 pessoas foram mortas. O governo culpou a Coalização pela Unidade e a Democracia (CUD, sigla em inglês) por incitar a violência.

Por diversas vezes, o governo etíope advertiu os cidadãos que não vai tolerar quaisquer "ações ilegais para perturbar o processo eleitoral e seus resultados". Na semana passada, o chefe das Forças da Polícia Federal do país indicou que há uma forte evidência de planos para tumultuar as eleições, organizados por "elementos contrários à paz", e alertou todos os cidadãos para que não cooperem com esses grupos.

Ocupando o 22º lugar da 
Classificação da Perseguição Religiosa, lista atualizada todos os anos pela Portas Abertas e que revela os 50 países mais opressivos ao cristianismo, na Etiópia, o aumento do extremismo islâmico e a perseguição que surge dentro da própria igreja é sentida por todos os cristãos. Nesse contexto, uma mudança no governo pode afetar diretamente a igreja.
Pedidos de oração
  • Ore pela conclusão pacífica das eleições em 24 de maio.
  • Peça a Deus para que dê sabedoria aos líderes políticos da Etiópia para que eles governem com amor e justiça.
  • Durante as épocas eleitorais, muitas vezes há um aumento na intolerância aos cristãos. Clame pela proteção do Senhor sobre os nossos irmãos e irmãs.
FontePortas Abertas Internacional

Nenhum comentário: