quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ministérios com jovens alcançam cristãos perseguidos

10 jun 2015LESTE EUROPEU

Como um movimento engajado a compartilhar as boas-novas no contexto estudantil pode fazer com que sua presença seja sentida na universidade? Como a experiência com situações de perseguição desperta jovens para essa causa?
10_LesteEuropeu_AcampaUG
No último final de semana, o ministério de jovens da Portas Abertas, o underground, recebeu mais de 140 jovens para o Acampa underground. Durante o feriado de Corpus Christis, eles foram impactados pela realidade da Igreja Perseguida e desafiados a viver um compromisso mais radical com Cristo. Conheça mais do ministério que reúne grupos de oração em todo o país, e veja como você pode participar.
A despeito deste trabalho que a Portas Abertas desenvolve em mais de 20 países, os movimentos estudantis surgem como resposta à evangelização em países fechados ao evangelho e em que servir a Cristo pode custar a vida. Um desses movimentos, o International Fellowship of Evangelical Students (Comunidade Evangélica de Estudantes Evangélicos - tradução livre) encontrou em um país do Leste Europeu a oportunidade de oferecer cursos de línguas estrangeiras em dormitórios estudantis.
No entanto, este não tem sido um processo rápido ou simples. Um membro do grupo escreveu: "Às vezes, sentimos que estamos entrando na cova dos leões! Cada etapa exige muitas idas aos dormitórios onde encontramos com administradores que rotineiramente desconfiam de nós por sermos cristãos. Outras vezes, a hostilidade vem da parte dos alunos."
"Depois de um período de idas de sucesso a um dos dormitórios, perguntamos se deveríamos continuar nossa parceria com a universidade. A administração primeiramente disse que não estava interessada, mas depois mudou de ideia e disse que queria grupos. Em uma noite, o presidente da associação de estudantes atacou verbalmente os membros da nossa equipe sobre quem somos e quais eram nossos objetivos com os estudantes. Felizmente, um dos nossos alunos (não cristão) veio em nossa defesa."
Deus não está apenas sustentando a equipe "na cova", mas também usando-a para alcançar a comunidade muçulmana. Fátima* vem estudando a Bíblia com duas pessoas da equipe desde o ano passado. Vindo de um contexto muçulmano, ela vê muitos obstáculos para seguir a Cristo, mas Fátima está no caminho. Através da oração e estudo em andamento, ela está descobrindo o que isso significa para todas as partes de sua vida e da sua identidade.
*Nome alterado por motivos de segurança.
FonteInternational Fellowship of Evangelical Students
TraduçãoVivian Coutinho

Nenhum comentário: