quinta-feira, 18 de junho de 2015

#Ramadã: Qual a relação com a Igreja Perseguida?

18 jun 2015MUNDO MUÇULMANO

"O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é meu forte refúgio; de quem terei medo?" Salmo 27.1
18_Ramadan_0430100209
Qual a situação dos cristãos enquanto por 30 dias 1,6 bilhão de muçulmanos jejuam do nascer ao por do sol em cerca de 50 países do mundo? Durante o Ramadã, os muçulmanos fazem jejum durante o dia para comemorar a revelação de uma série de mensagens do anjo Gabriel ao profeta Maomé, segundo a crença muçulmana. Dessas revelações, surgiu o Alcorão, o livro mais sagrado do islã.

Para os cristãos que vivem em países muçulmanos é necessário serem sempre cautelosos ao praticarem sua fé; e o cuidado deve ser ainda maior no período do Ramadã. Em Bangladesh, por exemplo, a maioria dos restaurantes não abre durante o dia, para acompanhar o jejum. É visto como ofensivo comer ou beber na frente de muçulmanos em jejum. Assim, os cristãos precisam comer em segredo.
Historicamente, essa data é usada como pretexto para atacar indivíduos e instituições cristãs em diversos países. "Precisamos ter mais cuidado quando realizamos atividades da igreja, especialmente seminários, treinamentos e outros programas.", disse um cristão.
Muitos enfrentam alta pressão social. Sirah* é uma cristã ex-muçulmana da Argélia. "Minha família coloca uma enorme pressão sobre mim durante o Ramadã. Eles sempre insistem para eu jejuar, embora eles saibam que eu me converti a Cristo. É como se eles se recusam a admitir que eu me tornei cristã."
Essa pressão não é exclusiva para os cristãos. Ateus e pessoas de outras religiões também enfrentam pressão dos clérigos islâmicos e das autoridades. Junto com milhões de cristãos ao redor do mundo, você pode orar pelos que vivem em países muçulmanos.

Apoie a Igreja Perseguida por meio de suas orações!
  • Peça a Deus pela proteção dos nossos irmãos e irmãs ao redor do mundo; principalmente por aqueles que abandonaram o islamismo.
  • Ore para que os cristãos tenham sabedoria e discernimento para se relacionar com os muçulmanos durante esse período; e que sejam um forte testemunho de Jesus naqueles países.
  • Clame para que o coração dos muçulmanos tenha fome de paz. Que através do Espírito Santo, evidente na Igreja Perseguida, eles percebam que essa fome só pode ser preenchida por um relacionamento pessoal com o Senhor.
*Nome alterado por motivos de segurança.
FontePortas Abertas Brasil

Nenhum comentário: