sábado, 4 de julho de 2015

Talibã diz para o EI “ficar fora de seu território” no Afeganistão

04 jul 2015AFEGANISTÃO

Situação mostra o enfraquecimento da segurança no país e região, e irá manter a igreja local, já vulnerável, cada vez mais escondida
21_Afeg_0430100362_site
De acordo com o Washington Post, o Talibã no Afeganistão enviou uma carta a Abu Bakr al Baghdadi, líder do Estado Islâmico (EI). Nela, o grupo político exige que o Estado Islâmico fique longe do campo de batalha afegão.
Daniel, analista de perseguição da Portas Abertas, afirmou: “É interessante que o Talibã envie essa carta agora e requeira do Estado islâmico uma contenção. Especialmente o grupo político Talibã, que pelo que eu saiba, nunca foi ativo na Síria e no Iraque. Por outro lado, o EI parece ser atraente para um número cada vez mais crescente de membros do Talibã, que não concordam com a abordagem de sua liderança de luta e negociação, em vez de explorar plenamente a fraqueza do governo.”
Ele continua: “Facções descontentes podem ser facilmente atraídas pela lealdade prometida pelo EI, além de seus fundos e de sua ‘afeição’. Em abril, alguns ataques em Jalalabad foram reivindicados por 'Daesh', o nome árabe frequentemente usado para Estado Islâmico, embora não seja claro se essas alegações eram verdadeiras. O que parece claro, no entanto, é que os talibãs estão passando por uma crise, enquanto uma cisão, o "Grupo de Khorasan ', afirma ser filial do Estado Islâmico no Afeganistão. Dado que a região histórica de Khorasan engloba regiões do Irã e do Turquemenistão, o grupo pode ter um objetivo maior. “
Pedidos de oração
• Ore pela situação atual do Afeganistão, que ocupa o 5º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa, que vive em meio a sérios conflitos.
• Interceda pelos cristãos locais no país, onde não existem igrejas oficiais e os cristãos devem manter sua fé em segredo, uma vez que se compartilham sobre sua fé enfrentam violência e ameaças de morte.
• Peça a Deus para que a igreja continue crescendo. Mesmo com todas as restrições, muitos cristãos permanecem firmes e, apesar de todos os perigos, o cristianismo continua a crescer.
FontePortas Abertas Internacional

Nenhum comentário: