terça-feira, 7 de julho de 2015

Tarde de oração com a presença da viúva nigeriana Ana*

06 jul 2015BRASIL

Encontro reuniu aproximadamente 65 pessoas. Uma tarde única, emocionante e marcante
06_Tarde
Na última sexta-feira (3), o Mulheres do Caminho, ministério de mulheres da Portas Abertas, recebeu em São Paulo, cristãos que decidiram sair de suas casas ou trabalhos em um dia típico de trânsito, frio e chuva para interceder ao Senhor pela Igreja Perseguida. Os presentes puderam ouvir o testemunho da viúva nigeriana Ana.
Elizabeth Banov, coordenadora do ministério, que acaba de completar seis anos de existência, se alegrou dizendo que esse é um momento especial preparado por Deus para abençoar a vida dos que participaram. Além do fato de ser um grande privilégio poder ouvir, aprender e orar em comunidade pela Igreja Perseguida. E ela alertou: “Precisamos orar pela igreja brasileira, que está acomodada e tem o privilégio de ser livre. 100 milhões de cristãos são perseguidos ao redor do mundo e a igreja brasileira precisa acordar para essa realidade.”
Ana, compartilhou um pouco como tem sido viver após perder seu marido, vítima de um ataque em sua cidade há cerca de oito meses. Ela relatou o dia em que o Boko Haram abordou o carro de sua família na estrada e acabou matando o seu marido. Ana e seus filhos receberam um grande livramento de Deus naquele dia e hoje, se alegra por estar viva, por ter sido escolhida por Deus para ser uma cristã perseguida e por poder compartilhar seu testemunho com outros irmãos.
Ela explicou que na Nigéria a vida para os cristãos não é nada fácil. O extremismo islâmico domina o país e boa parte das cidades, deixando a população temerosa. Além do que passou, ela compartilhou o testemunho de um pastor de sua região que foi condenado a morte pelo grupo Boko Haram por ter falado sobre sua fé com alguns de seus membros. Ele disse: “Se vocês podem falar sobre sua fé comigo, eu posso falar sobre minha fé com vocês.” E por causa da sua coragem e pela certeza que tinha da sua fé, os membros do Boko Haram o levaram ao líder do grupo, que o condenou à decapitação.
Exemplos de fé e de perseguição religiosa como esses são comuns em países onde o extremismo islâmico tem crescido. Lembre-se em suas orações de interceder pelo Corpo de Cristo que enfrenta momentos difíceis por sua escolha de seguir a Cristo. Peça a Deus que os tenha sob sua proteção e derrame sua paz sobre suas vidas.
*Nome alterado por motivos de segurança.
FontePortas Abertas Brasil

Nenhum comentário: