quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Os filhos mimados da teologia da prosperidade

Por que tais pessoas ficam completamente à mercê da carne e a libertação proporcionada pelo Sangue de Jesus Cristo, derramado na Cruz, parece algo distante?

O centro da vida cristã é Jesus Cristo, todavia a nefasta teologia da prosperidade insiste em colocar o ser humano e suas necessidades materiais ao centro, ou sejam, paixões, necessidades, egoísmos, dinheiro, bons empregos, casas, lindos carros, filhos perfeitos, boa família e tudo o que uma pessoa possa almejar como sendo portadora de uma vida feliz neste mundo. Ora, tais desejos ou necessidades são naturais a qualquer pessoa, mas para quem crer que Jesus Cristo é o Seu Único Senhor e Salvador, tais anelos deveriam ser uma consequência do relacionamento com Ele, não a causa. Contudo, para os filhos mimados da Teologia da Prosperidade, esta é a razão para estar em Cristo Jesus: Ledo engano!

Na vida dos filhos mimados da Teologia da Prosperidade há uma inversão de valores, isto porque a fé passa a ser supostamente "um cheque em branco" que Deus deixa na mão de seus filhos, que inocentemente - devido aos falsos ensinos que recebem - tornam-se "seguidores para serem servidos e não para servirem", contrariando vários princípios bíblicos.

Os defensores de tal Teologia pregam uma fé extravagante e distante do alvo que é Cristo e o estabelecimento do Reino de Deus, ao contrário do que a palavra nos ensina, onde a Noiva - Igreja - espera pelo Noivo Amado - Jesus Cristo, não o contrário.

Satanás vê nesta falsa vertente de fé a sua grande oportunidade de angariar proveito, garimpando ardilosamente neste terreno fértil, onde o alvo deixa de ser a fé salvífica. Então, pergunto:

O que acontece em muitas Igrejas que, agindo com dura cerviz, continuam a professar tal Teologia?

Ora, tudo o que possa impedir a pessoa de estar plenamente satisfeita é tido como "obra diabo", "a pessoa não tem fé porque não faz sacrifícios", "fulano está endemoninhado e por isto não consegue receber a sua bênção" e outras expressões do gênero, fortalecendo a posição espiritual de satanás e seus demônios, culminando com grotescos espetáculos de exorcismos que nunca têm fim!

Outra consequência clara é que os filhos mimados da Teologia da Prosperidade ficam completamente à mercê da carne e a libertação proporcionada pelo Sangue de Jesus Cristo, derramado na Cruz, parece algo distante, quase impossível de ser alcançada, não fosse a Obra de Regeneração proporcionada pela Pessoa do Espírito Santo!

Os filhos mimados da Teologia da Prosperidade vêem-se aprisionados neste círculo vicioso, perdendo a comunhão e a alegria de estar e viverem sob a Graça e a Soberania de Deus, pois enquanto seus lábios deveriam glorificar ao Senhor, passam o tempo "amarrando supostas armadilhas malignas e queixando-se dos problemas", esquecendo-se de que o Evangelho liberta e nunca amarra!

Assim, a Mensagem da Cruz, onde Jesus Cristo é o Remidor e Libertador, torna-se enganosamente insuficiente para fazer algo por tais filhos mimados, pois sutilmente aqueles lábios "entronizam Satanás", sem que tais pessoas percebam, transformando os desafios grandes demais para a fé delas e tornando-as magoadas e amarguradas.

Esta é uma triste realidade para muitos novos convertidos que deveriam ser ensinados a louvar e engrandecer a soberania de Deus, vivendo para Ele e o Seu trono firmado em seus corações!

ESTÁ ESCRITO NA PALAVRA DE DEUS:

"Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz ( I Pedro 2:9)".

"Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo (João 16:33)" .

"Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos (Mateus 5:45)".

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim (João 14:1)" .

No Salmo 46 constatamos a fé perfeita. Medite:

Salmos 46:1: "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia".

Salmos 46:2: "Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares".

Salmos 46:3: "Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza".

Salmos 46:4: "Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo".

Salmo 46:5: "Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã".

Salmos 46:6: "Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu".

Salmo 46:7: "O SENHOR dos Exércitos está connosco; o Deus de Jacob é o nosso refúgio".

Salmos 46:8: "Vinde, contemplai as obras do SENHOR; que desolações tem feito na terra"!

Salmo 46:9: "Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo".

Salmos 46:10: "Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra".

Por fim, deixo um versículo final para exortação aos filhos mimados da Teologia da Prosperidade, na esperança de que entendam que problemas, lutas, aflições, necessidades e sonhos todos os seres humanos têm, mas a nossa comunhão com Deus, em Cristo Jesus, está acima, infinitamente acima de tudo isto:

Tiago 4:3:

"Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites".

Com amor fraterno,

Pr. Ronaldo Didini