terça-feira, 30 de junho de 2015

Argélia se prepara para a sucessão de Bouteflika

30 jun 2015ARGÉLIA

Situação delicada de saúde do atual presidente faz crescer a expectativa de uma nova autoridade no comando. O país todo está apreensivo, inclusive os cristãos
30_12h_Argelia
A onda revolucionária que atingiu o Norte da África e o Oriente Médio conhecida como “Primavera Árabe”, passou despercebida em grande parte na Argélia. Em 2014, Abdelaziz Bouteflika, que estava muito doente, foi reeleito para seu quarto mandato como presidente da Argélia com um número devastador de 81% dos votos.
Segundo o site World Politics Review, Bouteflika pode não completar seu quarto mandato devido aos problemas de saúde e antecipa uma crise de sucessão, o que poderia muito bem levar a uma guerra civil, considerando a imensidão dos desafios políticos e socioeconômicos que o país enfrenta.
Dennis, analista de perseguição da Portas Abertas, alerta que o elevado número de pessoas que boicotaram as eleições presidenciais de 2014 é uma expressão silenciosa do descontentamento generalizado da população com o desemprego, a crise da habitação e a estagnação política.
Ele continua: “Bouteflika deve morrer no cargo, e não se pode descartar uma agitação social que faça o país entrar em erupção sob a pressão de uma geração mais jovem (70% da população tem menos de 30 anos e está desesperada por mudança). A questão é saber se quem vai substituir o regime de Bouteflika será melhor para os cristãos do país. Na situação atual, os cristãos estão sob pressão, mas têm encontrado maneiras de sobreviver e até mesmo de crescer. A situação da igreja pode se tornar muito pior com um novo cenário político se islamistas aproveitarem o descontentamento social como fizeram na Tunísia e no Egito."
A Argélia ocupa a 34ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa 2015 e possui 99% da população islâmica.
FontePortas Abertas Internacional

Lei traz esperança aos nigerianos

30 jun 2015NIGÉRIA

Uma prática de violência à mulher é agora considerada crime na Nigéria e pode ser uma das primeiras vitórias na luta dos direitos humanos
30_Nigeria_0430100607
Há pouco mais de um mês, Jonathan Goodluck, em sua última semana no governo, assinou uma lei que criminaliza a mutilação genital feminina na Nigéria. De acordo com dados divulgados pela Unicef, há cerca de 130 milhões de mulheres e meninas vítimas da prática vivas atualmente. Esse tipo de violência é considerado pela Organização das Nações Unidas (ONU) uma violação dos direitos humanos.
De acordo com a agência de notícias All Africa, a lei traz a esperança que os nigerianos "comecem a aceitar que práticas culturais e religiosas também devem se sujeitar aos direitos humanos". A Nigéria, 10º colocado na Classificação da Perseguição Religiosa, vive hoje um clima de insegurança em todo o país, marcado por ataques do grupo extremista Boko Haram.
Em maio, Muhammadu Buhari assumiu a presidência da Nigéria, derrotando o então presidente cristão Jonathan Goodluck em uma eleição com resultado surpreendente. O antigo presidente deixou para Buhari as consequências dessa aprovação de lei, que envolve delicadas questões religiosas e culturais. Saiba quais são os grandes desafios que Buhari tem pela frente.
Pedidos de oração
• Peça a Deus para que leis como essa sejam não só aprovadas pelo governo, como colocadas em prática, para o bem geral da sociedade.
• Ore pelas famílias que vivem nessa situação de insegurança, principalmente aquelas atingidas pelos ataques do Boko Haram.
• Clame por sabedoria aos líderes da igreja local, para que testemunhem do amor de Cristo em seu país e assim muitos possam conhecer a verdade do Evangelho.
FontePortas Abertas Brasil

Asia Bibi, presa há cinco anos, conta com nossas orações

29 jun 2015PAQUISTÃO

Sentenciada a morte por blasfêmia, Asia Bibi está presa desde 2010
29_AsiaBibi
Aasiya Noreen, mais conhecida como Asia Bibi, foi a primeira mulher cristã sentenciada a morte pela lei de blasfêmia no Paquistão. Ela foi presa em 2009 e sentenciada a receber a pena de morte em 2010. Em outubro, seu último apelo foi rejeitado pelo Supremo Tribunal de Lahore.
Asia foi acusada de fazer comentários depreciativos sobre o profeta Maomé durante uma discussão com uma mulher muçulmana. Enquanto as duas estavam trabalhando juntas, a mulher muçulmana havia recusado a água dela, alegando que por ser de uma cristã, era suja e proibida religiosamente para os muçulmanos. Asia foi convidada a se converter ao islã, a fim de ser purificada. Sua resposta negativa ao convite foi considerada como um insulto ao islã, e assim ela foi acusada por cometer blasfêmia.
Seu advogado disse que a natureza da disputa teve origem no sistema de castas hindus (onde a maioria dos cristãos paquistaneses são considerados "intocáveis"), em vez de um conflito entre religiões. No entanto, Asia foi condenada à morte e permanece na prisão até hoje.
Recentemente, foi relatado que ela tinha sido levada às pressas da prisão para o hospital. Embora a natureza de sua doença não foi divulgada, ela já está presa novamente. Contatos da Portas Abertas no local informaram que a saúde dela é estável, mas ela continua frágil.
#VamosOrarOre para que Deus trabalhe no coração dos governantes do Paquistão, que a verdadeira justiça prevaleça e que a Asia Bibi possa ser, finalmente, libertada!
FontePortas Abertas Internacional

Domínio do AKP na Turquia chega ao fim

29 jun 2015TURQUIA

Eleições parlamentares de junho encerram controle de 13 anos do partido conservador
29_Turkey_0250001142
O jornal turco Hürriyet Daily News publicou o resultado das eleições legislativas realizadas no início do mês. Segundo o jornal, nenhum partido recebeu votos suficientes para formar um governo da maioria de um partido único, o que traz ao fim o governo de 13 anos do Partido de Desenvolvimento e Justiça - AKP. Embora o comentarista do Hürriyet, Murat Yetkin, não tenha sido claro sobre o que aconteceu, a seguir, ele afirma que junho marcou claramente o fim da ascensão de Erdogan (atual presidente) na política turca.
"O presidente turco pode se despedir de seu objetivo em ter uma nova constituição baseada em um modelo presidencial forte com freios e contrapesos mais fracos. Apesar de sua ambiciosa campanha, os eleitores turcos têm claramente rejeitado esse plano. A queda nos votos do AKP é uma derrota para o desejo de Erdogan em mudar o regime de parlamentarismo para um presidencialismo. É possível concluir que os eleitores turcos optaram por continuar o sistema de parlamentarismo", afirma Yetkin.
Rolf, analista de perseguição da Portas Abertas, comenta: "O resultado das eleições foi uma grande surpresa. Todo mundo estava esperando uma grande vitória para o AKP, devido à popularidade de seu líder Erdogan. O resultado pegou todo mundo de surpresa – Erdogan, o AKP, a oposição e os observadores estrangeiros da Turquia. Todo mundo precisa de tempo para digerir o que aconteceu e decidir qual rumo seguirão."
Para a igreja na Turquia, o resultado das eleições também é importante, mas agora ainda não é possível dizer se será positivo (se o islamismo da Turquia vier a parar ou diminuir) ou negativo (no caso de nacionalistas leais acusarem os convertidos de insultos à identidade turca novamente). "Embora algo seja notável: a minoria cristã da Turquia será representada no parlamento turco em número maior a despeito de uma longa ausência de quatro membros da comunidade que se tornarão deputados após as eleições de junho", conclui ele.
FontePortas Abertas Internacional

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Não perca os 60 anos da Portas Abertas Internacional

29 jun 2015BRASIL

"Esteja atento! Fortaleça o que resta e que estava para morrer". Apocalipse 3.2a
NoticiaSite_60anosODI
O Contrabandista de Deus - título pelo qual o fundador da Portas Abertas, Irmão André, é conhecido, devido as suas muitas experiências levando Bíblias para países onde a distribuição e a posse dela eram e ainda são proibidas. Assim, a Portas Abertas teve início, em 1955 de maneira discreta.
Hoje, a organização atua em mais de 60 países e tem a visão de fortalecer a Igreja Perseguida e apoiar os cristãos locais que vivem em territórios hostis, para que eles possam continuar a propagar o evangelho ao maior número possível de pessoas ao seu redor. A Portas Abertas atua nos mais opressivos países do mundo, fortalecendo cristãos para que permaneçam firmes diante da perseguição e capacitando-os para que sejam a luz de Cristo nesses lugares escuros.
Temos como missão fortificar e preparar o Corpo de Cristo que enfrenta ou vive sob restrição e perseguição em razão de sua fé em Jesus Cristo, e encorajar a Igreja brasileira a perseverar na fé, por meio de seu engajamento no serviço à Igreja Perseguida. No Brasil, o ministério, que é responsável por conscientizar a igreja brasileira acerca da realidade dos cristãos perseguidos ao redor do mundo, conta atualmente com mais de 29.300 parceiros, cristãos que contribuem com projetos de ajuda à família da fé.
Juntos, vamos celebrar os 60 anos que a Portas Abertas Internacional está realizando. Te convidamos para essa noite marcante, em que contaremos com a participação do pastor e cantor Adhemar de Campos e o corresponde internacional da Portas Abertas no Oriente Médio, George B. Não perca essa oportunidade e venha conhecer mais sobre a Igreja Perseguida e os seus desafios pelo mundo.
Confirme sua presença no culto
Culto de celebração 60 anos da Portas Abertas Internacional

Dia 18 de julho às 19h30
Comunidade da Graça - Rua Eponina, 390 - Vila Carrão – São Paulo
FontePortas Abertas Brasil

domingo, 28 de junho de 2015

Em nome dos cristãos perseguidos, muito obrigado!

28 jun 2015BRASIL

"Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé." Gálatas 6.10
28_DIP_muitoobrigado
No dia 31 de maio deste ano foi realizado o DIP em mais de 7.000 igrejas ao redor do Brasil. O objetivo principal desse evento foi conscientizar a igreja brasileira sobre a perseguição aos cristãos em mais de 60 países.
Como consequência dessa iniciativa, centenas de cristãos brasileiros entraram em contato conosco para contar suas experiências, atividades, histórias e relatos sobre o evento. Para isso, utilizaram o Facebook, Instagram, Twitter, e-mail, site e até a nossa Caixa Postal.
Semanalmente, através da Caixa Postal, chegam até o escritório cartas para os cristãos perseguidos, indicações de parceiros, relatórios de visitas dos nossos Correspondentes Locais, carta-resposta dos organizadores do DIP, cartas de parceiros, entre outros. No dia 22 de junho, recebemos um presente especial de Sapopemba, Zona Leste de São Paulo. A Mari, organizadora do DIP em uma igreja na Vila Antônia, enviou três bonecas simbolizando cristãs secretas junto com um bilhete: "Feitas especialmente para esta campanha do DIP, cada boneca possui um coração que representa o amor a Cristo e à sua Igreja. Elas foram confeccionadas com muito carinho! Esperamos que gostem e que possam enfeitar o escritório da Portas Abertas Brasil!"
Esse cuidado é a consequência do engajamento com a causa da Igreja Perseguida. O presente em forma de boneca é um exemplo do carinho dos parceiros envolvidos nesta causa.
Em nome dos cristãos perseguidos, o nosso muito obrigado a você, cristão brasileiro!
Equipe Portas Abertas Brasil
FontePortas Abertas Brasil

Islamismo ganha espaço na Holanda

27 jun 2015HOLANDA

Proibição de véu islâmico não é o bastante para conter a ameaça do islamismo radical na Holanda
27_Holanda_0040002259
O governo holandês concordou em introduzir uma proibição parcial sobre o uso do véu de rosto inteiro em lugares públicos. A proibição ainda precisa ser aprovada pelo parlamento. Uma medida semelhante sobre véu de rosto inteiro foi adotada pelo governo francês em 2010, e essa decisão foi apoiada em 2014 pela Corte Europeia de Direitos Humanos. Embora o governo holandês afirme que a proibição "não tem nada a ver com religião", isso também se aplica a todo tipo de roupas que cobrem o rosto inteiro, assim como máscaras de esqui e capacetes. Isso promete ser uma medida necessária para "impor valores".
Dennis, analista de perseguição da Portas Abertas, alerta: "Apesar da declaração do governo, não se pode negar que a proibição mira a maioria das expressões conservadoras do islã, onde o véu de rosto inteiro é obrigatório. No entanto, não está claro que o impacto dessa medida será somente nos pequenos segmentos de mulheres muçulmanas que usam o véu de rosto inteiro na Holanda. Além disso, a medida não significa abordar de forma abrangente a expansão do islamismo radical no país pelas forças internas e externas. Internamente, os muçulmanos radicais parecem trabalhar duro para radicalizar os muçulmanos seculares ou moderados. Externamente, existe uma ameaça de jihadistas (muçulmanos que compartilham dos mesmos objetivos básicos de expandir o islã e contrapor-se ao perigo que pode atingir a religião) se infiltrando no país através do fluxo de requerentes de asilo, além da questão do retorno de jihadistas holandeses que tenham servido no Iraque e na Síria."
FontePortas Abertas Internacional, Reuters

26/6 - Dia mundial do apoio às vítimas de tortura

26 jun 2015INTERNACIONAL

Data simboliza luta contra esse tipo de violência, que também atinge cristãos em países onde há perseguição
26_Tortura_Site
A Anistia Internacional divulgou em 2014 relatórios sobre tortura no México, Marrocos, Nigéria, Filipinas e Uzbequistão, países que vivem no contexto de perseguição religiosa. Infelizmente, enquanto vários países deram passos significativos no combate à tortura, governos em todo o mundo ainda estão usando a tortura para extrair informações, forçar confissões, silenciar as diferenças de religiões, raças, entre outros ou simplesmente como uma cruel forma de punição.

Os informes demonstram que a tortura é um evento frequente nestes países, enquanto os perpetradores da tortura continuam a desfrutar de impunidade por seus crimes. A Anistia Internacional também lançou a campanha "Chega de Tortura" em 13 de maio do ano passado para expor a crise global de tortura. O objetivo é a proteção frente à tortura por meio de um amplo leque de medidas, como checagem independente de centros de detenção, pronto acesso a advogados e tribunais, e investigações independentes sobre alegações de tortura, até que a tortura esteja completamente erradicada.
Muitos cristãos que são perseguidos passam por torturas de inúmeras formas. Temos um relato do que aconteceu com um irmão na Coreia do Norte, ele ficou um tempo na China, mas quis retornar ao país de origem, mesmo aconselhando que ele não deveria fazer isso, mas ele insistia. "Acabamos de receber a notícia de que ele foi morto", disse um colaborador da Portas Abertas. As autoridades coreanas descobriram sua féque até então estava mantida em segredo e, por isso, ele foi enviado para a prisão. "Ele foi terrivelmente torturado por causa de sua fé. Além disso, também foi forçado a fazer trabalho pesado, tudo isso sem se alimentar. Antes de seu retorno, ele foi batizado e se dispôs a lidar com as todas as dificuldades que enfrentou. Estamos desolados por causa desses assassinatos. Sabemos que cristãos morrem por sua fé quase todos os dias na Coreia do Norte, mas ainda é muito difícil lidar com isso", concluiu ele.
Pedidos de oração
  • Ore para que a tortura aos nossos irmãos perseguidos cesse, que livramentos de Deus venham ao encontro deles.
  • Interceda pelos cristãos que estão atualmente em algum tipo de cárcere ou cativeiro.
  • Peça a Deus que as autoridades dos países onde existe algum tipo de tortura e perseguição abram os olhos e sejam mais flexíveis e justos com os cristãos.
FontePortas Abertas Brasil

Mali ainda em combate

26 jun 2015MALI

Acordo entre o governo e grupos armados traz preocupação aos cristãos
26_Mali_0430100798
Um relatório recente da ONG International Crisis Group (ICG), criticou de forma dura o acordo de paz assinado entre o governo do Mali e alguns grupos armados. O acordo aparentemente prioriza o restabelecimento da ordem e estabilidade da necessidade de oferecer à população do norte o acesso básico à serviços, trabalho ou justiça. Mas, além do conteúdo do documento, o ICG também aponta que o combate foi retomado no norte e no centro do Mali. O mais importante é que a principal força de oposição ao governo, o Azawad Movements Coalition (CMA), ainda não assinou o acordo.
Dennis, analista de perseguição da Portas Abertas, alerta: "Para o futuro, o Mali vai continuar enfrentando um grande grau de incerteza, com um acordo de paz obrigatório parecendo fora de alcance em curto prazo. Além disso, é provável uma intensificação do conflito. Para os cristãos, a ameaça do islamismo radical continua bem real, e com a retomada do combate, é quase impossível uma vida cristã normal no norte."
FontePortas Abertas Internacional

Jihadistas do EI entram em Kobane para reconquistá-la

26 jun 2015SÍRIA

O conflito entre jihadistas e curdos pelo controle da cidade não cessa. Dessa vez, pelo menos 20 morreram
26_Siria_0380009940.jpg
Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) entraram novamente nesta quinta-feira (25) na cidade curdo-síria de Kobane (norte), da qual haviam sido expulsos em janeiro pelos combatentes curdos. "Forças do EI mataram pelo menos 20 pessoas na localidade curda de Barkh Butan, incluindo mulheres e crianças e moradores que pegaram em armas para lutar", afirmou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).
Eles também conseguiram entrar nos bairros sob controle das forças governamentais da cidade de Hasake, que tentam dominar há um mês, anunciou o OSDH. Violentos combates aconteceram em Hasake, onde pelo menos 20 jihadistas e 30 soldados do governo morreram. Hasake, capital de uma província na fronteira com a Turquia, fica na região nordeste da Síria, onde algumas áreas são controladas pelas forças curdas. A ofensiva do EI em Hasake começou na quarta-feira (24) com um atentado suicida contra um posto de controle do governo. Mais tarde, o grupo jihadista assumiu o controle de dois bairros na zona sul da cidade.
"Os civis dos bairros fogem para o norte da cidade, controlado pelos curdos. Continuam os violentos combates com bombardeios dos dois lados", afirmou o OSDH. "Os jihadistas cometeram um ataque suicida na área próxima ao posto de fronteira com a Turquia e pelo menos cinco pessoas morreram", disse o diretor do OSDH, Rami Rahmane. Kobane, na fronteira com a Turquia, foi devastada pelos combates entre jihadistas e curdos que começaram no fim de 2014. Em janeiro de 2015, após quatro meses de combates, os jihadistas, que estiveram perto de assumir o controle da cidade, foram derrotados.
A ofensiva do EI nas áreas curadas do norte da Síria acontece depois de uma série de derrotas jihadistas na província de Raqa, em particular a perda da cidade de Tall Abyad, que permitia ao grupo extremista sunita transportar armas e combatentes a partir da Turquia. Ao mesmo tempo, uma coalizão rebelde que tem a participação do braço sírio da Al-Qaeda iniciou nesta quinta-feira um ataque contra a cidade de Deraa (sul), segundo o OSDH. A coalizão, que também tem a presença de combatentes do grupo islamita Ahrar al-Sham, bombardeou áreas leais ao regime.
Resposta aos jihadistasTodavia, o conflito continua com intensidade, segunda a agência francesa Efe, as forças curdas já conseguiram cercar os combatentes próximo da fronteira com a Turquia, informou o OSDH. Segundo eles, os combates ainda continuam entre os guerrilheiros do EI que permanecem na cidade e as milícias das Unidades de Proteção do Povo Curdo, que os mantêm cercados.
Mais sobre o Oriente Médio
O Oriente Médio é muito atingido pelos grupos extremistas que perseguem e maltratam todos aqueles não estão de acordo com suas ideologias, como por exemplo, se tratando de questões sociais, políticas e religiosas. Dos dezessete países do Oriente Médio, treze deles estão na Classificação da Perseguição Religiosa 2015.
Convite!
No dia 18 de julho, sábado, às 19h30 o correspondente da Portas Abertas no Oriente Médio estará presente no culto de aniversário dos 60 anos da Portas Abertas Internacional. Venha conhecer mais sobre a Igreja Perseguida e seus desafios na área de maior concentração de perseguição aos cristãos.
Confirme sua presença no evento!Culto de celebração 60 anos da Portas Abertas Internacional
Dia 18 de julho, às 19h30
Com participação especial de Adhemar de Campos e do correspondente internacional da Portas Abertas, George. 
Comunidade da Graça - Rua Eponina, 390 - Vila Carrão – São Paulo
FontePortas Abertas Internacional, Da France Presse

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Mudança no cenário político pode ameaçar cristãos na Malásia

25 jun 2015MALÁSIA

Com 60,4% da população islâmica, 19,2 budista e 6,3 hinduista, a minoria de cristãos no país sofre com as autoridades e leis impostas
25 Malaysia_2014_0380100295
O que muitos observadores predisseram há um tempo tem agora acontecido na Malásia: as partes colaboradoras da oposição finalmente decidiram se separar na introdução da lei penal islâmica, a hudud, em um estado federal.
Daniel, analista de perseguição da Portas Abertas, relatou: “A oposição estava unida por um principal motivo – derrotar o partido governista UMNO - Organização Unida Nacional dos Malaios, no poder desde 1957. Mas essa união prova ser fraca como testemunhado nas eleições internas do principal partido islâmico de oposição PAS - Partido Islâmico da Malásia, expulsando praticamente todos os progressistas da liderança do partido. Isso torna a aprovação da hudud mais fácil. Causou a separação com o líder chinês da DAP - Ação Democrática. Embora PAS e DAP continuem a governar juntos o importante estado federal de Selangor, a separação é significativa.”
Daniel prossegue: “Ao defender a introdução prevista da hudud, um membro da PAS não-muçulmano (um hindu de origem indiana) disse que a lei beneficiaria a todos. Ele se referiu a “países pacíficos da Arábia Saudita e Brunei”. Tudo isso mostra o quanto o islâmico UMNO e o mais radical islâmico PAS podem se tornar mais próximos. Embora não seja tão provável em um futuro próximo, uma fusão dos dois consolidaria não apenas a dominação malaia, mas também o conservadorismo islâmico. Isso traria más notícias para minorias étnicas e religiosas, incluindo os cristãos.
FontePortas Abertas Internacional