sábado, 18 de julho de 2015

#Irã: Palavras que abençoam

16 jul 2015IRÃ

Ainda que pareça pouco, uma simples carta pode ser o motivo do próximo suspiro de um cristão que não sabe mais o que é orar entre irmãos

16_Iran_0260004618
Alguns ex-prisioneiros comentaram sobre as cartas, agora que já estão em lugares seguros e fora do país. Segundo eles, embora nem todos os detidos tenham acesso às comunicações, a maioria fica sabendo do conteúdo dessas cartas através de guardas ou juízes, e isso já lhes serve de consolo, pois eles estão cientes de que não foram esquecidos e somente essa certeza já é uma forma de renovação da fé.

As cartas e cartões enviados pelos parceiros da Portas Abertas foram motivo de alegria para muitos cristãos que estão presos no Irã e também para suas famílias. Embora alguns deles estejam incomunicáveis, outros têm acesso às palavras de encorajamento e de amor cristão.

Durante a campanha entre os anos 2014 e 2015, parceiros da Portas Abertas estiveram presentes, oraram e participaram da perseguição de vários cristãos, testemunhando inclusive o recebimento dessas cartas na prisão. Quase 20 mil foram enviadas para eles. Por questões de segurança, só é possível conhecer os testemunhos dos leitores quando eles já estão libertos.

Campanhas de cartas
Conheça as Campanhas de cartas disponíveis e escreva palavras de encorajamento ao nossos irmãos perseguidos. Acesse: https://www.portasabertas.org.br/noticias/cartas/

Pedido de oração
Ore por todos os cristãos iranianos que ainda estão presos por sua fé em Jesus. Hoje, cerca de 75 cristãos estão presos no Irã por praticarem sua fé.
FontePortas Abertas Internacional

Cristãos refugiados enfrentam dificuldades no Camboja e no Vietnã

16 jul 2015VIETNÃ

Cenário virou objeto de análise dos Direitos Humanos
16 Vietnam_0310104661
No mês passado, a ONG Human Rights Watch publicou um relatório chamado "Perseguindo a religião 'Evil Way' - Abusos contra montanheses no Vietnã", destacando a situação de grande dificuldade de refugiados cristãos, tanto os que residem nos planaltos do Vietnã, quanto os que procuram asilo no Camboja.
Daniel, analista de perseguição da Portas Abertas Internacional, comenta: "Durante pelo menos um ano tivemos vários relatos de cristãos montanheses das províncias vietnamitas de Gia Lai e Kon Tum que tentaram escapar da perseguição fugindo para o Camboja. Lá, alguns asilos foram concedidos aos montanheses, mas muitos outros foram desativados. Apesar da pressão diplomática e dos esforços internacionais da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), essas dificuldades ainda precisam ser resolvidas. Isso mostra como é a realidade desesperadora para a minoria étnica de cristãos no Vietnã. Além disso, o Camboja está tentando aumentar seu controle sobre a sociedade civil e também tem mostrado um novo projeto de lei que restringe o trabalho de ONGs, conforme relatado pela Radio Free Asia, também em junho."
FontePortas Abertas Internacional

#Irã: Quanto maior a perseguição, maior o número de novos convertidos

16 jul 2015IRÃ

Embora o Irã tenha um histórico nada animador para os seguidores do cristianismo, isso não impede que cristãos vivam ali e anunciem Jesus Cristo
16_Iran_2014_0260100677
A situação da igreja no Irã não tem sido fácil, as reuniões são monitoradas pela polícia secreta e os cristãos ativos são interrogados frequentemente e, muitas vezes, presos e agredidos por causa de sua fé. Essas pessoas são privadas de uma vida tranquila em sociedade, sendo discriminadas e vivendo como clandestinas em seu próprio país.
Neste especial sobre o Irã, traremos notícias e informações do campo, em que a Portas Abertas atua constantemente, e desafiamos o leitor a tirar esse dia para orar pelos cristãos dessa nação e pelos perseguidores. Que eles conheçam a Verdade e que sejam libertados.
A religião predominante dos iranianos é o islamismo, a mesma que se compromete a “fazer uma limpeza religiosa” em escala mundial. Recentemente, o Estado Islâmico declarou guerra contra judeus e cristãos, ameaçando em nome de Alá, com palavras violentas e hostis, em vídeos postados na internet.
Declarações de guerra, ameaças, palavras hostis, perseguições ou ataques, nada disso pode deter o cristianismo que, pelo contrário, cresce, contrariando os planos seculares. No Irã, as igrejas oficiais (registradas pelo governo) têm cerca de 150 mil membros.
A maior parte deles é de origem armênia ortodoxa, mas há também alguns milhares de protestantes e católicos romanos, quase todos de famílias cristãs. É difícil dizer exatamente a quantidade de membros de igrejas clandestinas, mas estima-se que haja pelo menos 300 mil cristãos secretos, a maior parte de ex-muçulmanos convertidos.
Pedidos de Oração
• Ore pelos ex-muçulmanos convertidos a Jesus. Eles enfrentam a perseguição do governo, de suas comunidades e, predominantemente, de suas famílias, sendo muitas vezes expulsos de casa.
• Clame a Deus para que as leis do país sejam revistas e que os direitos dos cristãos sejam respeitados.
• Ore pelo perseguidor.
FontePortas Abertas Internacional

quarta-feira, 15 de julho de 2015

#Irã: Farshid pode ser liberto até dezembro de 2015

15 jul 2015IRÃ

Cristãos iranianos se alegram com o desfecho positivo do caso do pastor Farshid, que está preso desde 2010. É possível que ele seja liberto antecipadamente
14_Iran_2014_0260010395
Farshid estava entre os 22 cristãos que foram presos em Teerã, no dia 26 de dezembro de 2010. Até abril de 2011 todos eles foram liberados, menos Farshid, que em 2012 foi condenado a seis anos de prisão, acusado por “agir contra a segurança nacional” simplesmente por pertencer a uma organização cristã.
Segundo a sentença “ele fez propaganda contra o regime islâmico e ajudou na propagação do cristianismo no país”. Se ele fosse cumprir a pena integral, ficaria detido até 2017, mas as autoridades notificaram que ele pode ser solto em dezembro de 2015.
Além de Farshid, há outros casos judiciais sendo revistos, como o do pastor Behnam Irani, que está cumprindo uma sentença de seis anos, desde abril de 2010 e agora permitiram a ele uma licença de 15 dias, mediante o pagamento de uma fiança equivalente a US$ 50 mil (cerca de R$ 150 mil). Em outros casos, os cristãos são convocados a permanecer em liberdade também sob fiança.
Os cristãos iranianos pedem orações para que Farshid realmente esteja livre em dezembro ou até antes, se Deus assim permitir. Eles também oram para que Farshid seja abençoado nesses últimos meses de prisão. Além disso, eles esperam que os prisioneiros sejam bem tratados nessas prisões. Esperam que os funcionários dessas prisões possam agir com justiça e, de alguma forma, que eles sejam impactados pelo poder do Evangelho.
O Irã é o 7º país na Classificação da Perseguição Religiosa. Sabia mais sobre o país.

Motivos de oração
• Louve a Deus pelas decisões judiciais que podem libertar nossos irmãos perseguidos da prisão no Irã.
• Agradeça a Deus pela saúde emocional do pastor Farshid. Que ele possa descansar e colher das bênçãos do Senhor durante esse período na prisão.
• Peça a Deus para que o testemunho dos mais de 75 cristãos presos frutifique entre os prisioneiros não-cristãos e os funcionários dessas prisões.
FontePortas Abertas Internacional

Um mês triste na Nigéria

14 jul 2015NIGÉRIA

Cinturão do Meio se torna alvo dos grupos extremistas Hausa-Fulani, Beron e Boko Haram. Em menos de um mêsmais de 200 pessoas foram mortas
14 Niger_0270100346
Foi um julho mortal na Nigéria. Mais de 200 pessoas foram mortas desde 30 de junho, elas eram das regiões norte e nordeste do país, dominadas pelo Boko Haram. Ocultada por manchetes do grupo, a violência também se desencadeou mais ao sul. Militantes entre os Hausa-Fulani, grupo étcnico, uma população predominantemente muçulmana e nômade de criadores de gado, são suspeitos de matar dezenas de cristãos nos estados de Plateau e Taraba nos últimos meses. Os dois estados fazem parte do chamado "Middle Belt" da Nigéria (o "cinturão do meio"), onde o sul, em grande parte cristão, encontra o norte, de maioria muçulmana.
A violência mais recente no Cinturão do Meio foi em março, um caso de roubo de gado. De acordo com Kunle Ajanakufsi, diretor de serviços de segurança do Estado de Plateau, cerca de 500 cabeças de gado pertencentes aos pastores Fulani desapareceram, e a suspeita caiu sobre uma parte do Beron - outro grupo étcnico local, uma população indígena cristã. Samuel Yakubu da Associação Cristã da Nigéria disse que a tensão agravou em abril, quando os Fulanis levaram 60 vacas pertecentes aos Berons. Quinze foram devolvidas, ele disse, mas vários Berons ficaram insatisfeitos. Pouco tempo depois, o Fulani invadiu partes de várias aldeias Beron, matando pelo menos 30 pessoas, incluindo um pastor.
O roubo de gado e disputas por terras criaram um pretexto para a violência em todo o Cinturão do Meio. Pressionado pelo avanço do Saara, o Fulani, espalhado pela África Ocidental e considerado o maior grupo étnico nômade no mundo, dominou terras pertencentes a agricultores cristãos, causando confrontos inevitáveis. Bem antes do domínio colonial britânico, os sultões muçulmanos das províncias do norte do país chegaram à Nigéria para espalhar a influência do islã em todo o Cinturão do Meio. Mas, foi a ascensão da campanha abertamente anti-cristã do Boko Haram, em 2009, que reacendeu motivações religiosas entre os Fulani.
Yonas, pesquisador da Portas Abertas, concluiu que o padrão de violência Fulani na região - a utilização de armas de nível militar para expulsar os cristãos para fora da terra e ocupá-la; a destruição de casas e igrejas cristãs; e o apelo para a imposição da lei islâmica, entre outras características – faz crescer a limpeza étnica do Cinturão Médio, motivada pela mesma ambição que impulsiona o Boko Haram: que o mundo todo se torne islâmico.
Para apoiar sua conclusão, o pesquisador afirma que existem evidências de um relatório encomendado pela Portas Abertas indicando que os cristãos são boa parte das vítimas - milhares de mortos; dezenas de milhares de deslocados; centenas de casas e igrejas arrasadas. Yonas afirma que "a natureza do conflito parece seguir o padrão histórico, onde a oligarquia Hausa-Fulani muçulmana tem usado a herança colonial e os políticos e religiosos sentimentos a fim de conquistar e dominar a região do Cinturão do Meio".
FontePortas Abertas Internacional

Vitória para o Estado Islâmico

14 jul 2015AFEGANISTÃO

Conflito entre Talibã e Estado Islâmico acaba em conquista do Estado Islâmico. Tem sido cada vez mais dificil para os cristãos a vida no país
14 Afghanistan_0010000038
O governo afegão reconheceu pela primeira vez que as invasões do Estado Islâmico (EI) conquistaram partes da província oriental de Nangarhar e derrubaram o Talibã, conforme relatado pela agência de notícias Reuters em junho.
Daniel, analista de perseguição da Portas Abertas, comenta: "Enquanto a notícia em si não vem como uma grande surpresa, o assunto levanta outras questões, por exemplo: Qual é realmente o financiamento do Estado Islâmico? Segundo a Reuters, testemunhas locais informaram que o EI enviou tropas que entraram na região de Nangarhar com uma frota de caminhonetes brancas e os bolsos cheios de dinheiro. Eles deliberadamente destruiram todos os campos da espécie de flor papoula usadas pelos talibãs para gerar renda.”
Para ele, o governo manteve-se em silêncio, mas desconfiado desses desenvolvimentos, enquanto o Talibã já anunciou que irá "libertar" a província de novo. Mas, a situação para as igrejas subterrâneas na província vai permanecer a mesma. O país ocupa a 5º posição na Classificação da Perseguida Religiosa e os cristãos continuam sofrendo pressão, principalmente do Estado Islâmico.
FontePortas Abertas Internacional

O futuro dos cristãos do Sri Lanka ainda não está definido

14 jul 2015SRI LANKA

A eleição do novo presidente, em janeiro, foi uma grande surpresa para os especialistas. Maithripala Sirisena prometeu rever as necessidades das minorias
14 Sri Lanka_0310104760
Ele prometeu aos eleitores algo bem simples: “uma presidência mais franca”. No entanto, ele parece seguir seus antecessores ao dar tanta importância às fotografias no site oficial do país, como observa um repórter do Colombo Telegraph, em uma publicação de 10 de junho.
Daniel, analista de perseguição da Portas Abertas adverte: "Embora não seja conveniente interpretar o excesso de fotografias, também não se deve negligenciar o seu efeito. Todas as fotos da página principal mostram o presidente entre os monges budistas, e isso pode ser um mal sinal para os cristãos”.
Ainda segundo o analista “deve-se observar também que as faixas coloridas da bandeira nacional, que representam as minorias, foram cortadas das fotos. Há indícios de que a antiga influência do ex-presidente Mahinda Rajapaksa esteja presente. Mahinda sempre usou da fé budista e demonstrou sua ideologia nacionalista como estratégia de marketing para atrair o povo”.
Sua iniciativa pode voltar ao palco político e as fotografias podem ser vistas como resposta do presidente Sirisena aos sentimentos de negligência por budistas radicais. Tudo isso coloca em dúvida se o novo governo será mesmo diferente ou não. E se permanecer igual, isto pode impactar negativamente a esperança das igrejas cristãs, de serem aceitas na sociedade cengalesa.
O Sri Lanka ocupa a 44ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa e tem como um dos principais fatores de perseguição o extremismo religioso budista.Saiba mais sobre o país.
FontePortas Abertas Internacional

Prepare-se para o Shockwave 2015!

13 jul 2015BRASIL

O Shockwave acontecerá nos dias 25 a 27 de setembro - um fim de semana de oração pela Coreia do Norte, o país mais difícil do mundo para um cristão
13_north_corea_0380008542
Shockwave  é uma onda de oração pela Igreja Perseguida. Durante um fim de semana inteiro jovens em todo o Brasil se reunirão para orar pela Coreia do Norte em suas casas, em suas igrejas, em parques, em suas faculdades ou em seus trabalhos.
Considerado o país mais fechado do mundo para o cristianismo há 13 anos, a Coreia do Norte ocupa o primeiro lugar na Classificação da Perseguição Religiosa. Como outros norte-coreanos, os cristãos têm de sobreviver sob um dos regimes mais opressivos na época contemporânea. Eles precisam lidar com funcionários corruptos, más políticas, catástrofes naturais, doenças e fome. Além disso, eles devem esconder a sua decisão de seguir a Cristo.

Hea Woo é uma cristã secreta que fugiu da Coreia do Norte para a China e foi capturada pela polícia e levada a um campo de trabalhos forçados na Coreia do Norte. Morando hoje na Coreia do Sul, ela conta como sua fé fez toda a diferença durante seu tempo na prisão: "Eu não sou rica em comparação com a maioria das pessoas aqui, mas eu tenho Jesus em meu coração. Ele é o pastor do Salmo 23, o salmo da minha vida. Meditei nele todos os dias no campo de trabalhos forçados. Não importava se eu estivesse presa. A situação que eu tinha na minha mente não impactou quem Jesus é para mim. Ele é o meu pastor. Eu me senti tranquila apesar das circunstâncias. Mesmo que eu estivesse no vale da sombra da morte, eu não tinha medo de nada. Deus me confortou a cada dia. Algumas vezes, de uma maneira muito especial: quando Deus literalmente falou comigo e me disse que eu era sua amada filha. Eu só sabia que Deus estava preparando uma mesa para mim. Ele iria me abençoar e me honrar. Talvez nesta vida, talvez na próxima. Eu vou morar com ele para sempre."
Você está disposto a entrar nesta batalha de oração pela Coreia do Norte? Participe!
FontePortas Abertas Brasil

Underground no Oriente Médio

13 jul 2015ORIENTE MÉDIO

A viagem está programada para dezembro e é aberta ao público em geral
 FotoNoticia_SemFronteiras_OrienteMedio
O ministério de viagens da Portas Abertas, Sem Fronteiras, juntamente com o ministério de jovens, underground, realizarão em dezembro uma viagem para o Oriente Médio com o objetivo de apoiar os projetos da Portas Abertas.
O Oriente Médio é muito atingido por grupos extremistas que perseguem e maltratam todos aqueles não estão de acordo com suas ideologias, quando se tratam, por exemplo, de questões sociais, políticas e religiosas. Por isso, nossos irmãos são fortemente perseguidos lá. Dos 17 países do Oriente Médio, 13 deles estão na Classificação da Perseguição Religiosa 2015.
O underground está há 14 anos despertando a juventude cristã brasileira para servir a Igreja Perseguida. A Bíblia nos ensina que todos fazemos parte do Corpo de Cristo, e em 1 Coríntios 12.26 diz que “se um membro sofre todo o corpo sofre junto”. Por isso queremos desafiar você a se envolver com a Igreja Perseguida e nos acompanhar nessa viagem.
O Sem Fronteiras trabalha no Brasil em conjunto com o departamento de viagens da Portas Abertas Internacional. No exterior, a organização oferece como parte de seus trabalhos de apoio a cristãos que sofrem perseguição viagens de intercessão, conhecimento e integração entre cristãos de diversas partes do mundo com o que chamamos de Igreja Perseguida.
Se você tem interesse em conhecer mais sobre a realidade da Igreja Perseguida no Oriente Médio, fique por dentro e envolva-se. Nós somos transformados quando trazemos um cristão perseguido ao Brasil, mas quando um grupo é levado para ter contato em um país diferente com várias histórias e testemunhos, podendo ver, ouvir e abraçar esses irmãos, eles são transformados. E quando essas pessoas retornam ao Brasil, elas se tornam agentes transformadores. Seja você também um agente transformador para a sua família, igreja, amigos e ciclo social.
FontePortas Abertas Brasil

Emirado do Cáucaso sai e Estado Islâmico entra

13 jul 2015RÚSSIA

Rússia troca extremismo islâmico nacional por Estado Islâmico
13 Russia_0040003855
A Fundação Jamestown, um instituto dos EUA especializado em pesquisas e análises, concentradas no terrorismo de alguns países, publicou uma análise explicativa sobre as lutas entre o Emirado do Cáucaso e Estado Islâmico, para o apoio de muçulmanos radicais no sul da Rússia.

O Emirado do Cáucaso perdeu essa luta e está perdendo também o seu poder a cada dia. A principal razão para isso, segundo a Fundação, é que o estado virtual cometeu um erro tático e estratégico, nomeando o emir Abu Muhammad (Aliaskhab Kebekov) por cabeça, já que a organização é dirigida principalmente por chechenos. Eles não aceitam alguém do Daguestão.

Os muçulmanos da região do Cáucaso não estão mais centrados em um Estado Islâmico regional, eles querem ser parte de um Estado Islâmico transnacional. O analista de perseguição da Portas Abertas, Rolf, comenta: "A Rússia terá um aumento de ataques por parte de muçulmanos radicais, nos próximos meses e anos. E como eles querem o apoio da liderança central do Estado Islâmico, esses radicais serão ainda mais violentos do que os radicais que atacam a Síria e o Iraque”.

Mas há ainda uma notícia pior sobre os últimos acontecimentos: “Para a Igreja da região do Cáucaso, na Rússia, na teoria o Emirado do Cáucaso não é mais uma ameaça, mas na prática, a situação vai de mal a pior, porque os adeptos que pertencem a esse Estado são muito violentos para os cristãos e alguns incidentes já foram relatados. Nós sabemos como é o tratamento do Estado Islâmico com os cristãos”, conclui Rolf.
FontePortas Abertas Internacional

Um novo regime autoritário no Turcomenistão

12 jul 2015TURCOMENISTÃO

Atualmente, há pelo menos dois acontecimentos notáveis no Turcomenistão: o primeiro é o culto ao presidente e o segundo é a alteração da Constituição do país
12 Turkmenistan_0250001867
No final de junho, o jornal Asia News e a rádio Free Europe informaram que as autoridades do Turcomenistão revelaram uma estátua gigante do presidente Gurbanguly Berdymukhamedov, onde ele está montado num cavalo, segurando uma pomba e coberto com uma camada de ouro de 24 quilates.

Um novo culto à personalidade foi lançado. Uma estátua será a primeira edificação a ser erguida em Ashgabat, capital do país, no mesmo momento em que milhares de casas estão sendo derrubadas. Segundo o Asia News, a Comissão Constitucional do Turcomenistão vai levar em consideração duas alterações na Constituição do país: a primeira é para estender o mandato presidencial de 5 para 7 anos; a segunda é para eliminar o limite de idade de 70 anos para os detentores de cargos presidenciais.

Segundo Rolf, analista de perseguição da Portas Abertas: “Embora não haja uma mudança de governo no Turcomenistão, a igreja pode ser confrontada com mais resistência. O regime parece ser muito mais assertivo do que antes, e isso pode refletir sobre a liberdade de religião, em geral. O regime vai se esforçar para que haja harmonia no país, mas o evangelismo cristão para a população muçulmana será considerado como uma ameaça. É evidente que haverá mais restrições para os cristãos”.

O Turcomenistão ocupa a 20ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa. Saiba mais sobre o país.
FontePortas Abertas Internacional, Agência Reuters